Índia planeja missão espacial para enviar satélite a Marte

A Índia planeja enviar um satélite por uma nave espacial não tripulada para a órbita de Marte no próximo ano, juntando-se a um pequeno grupo de nações que já explora o planeta vermelho, disse um cientista do governo nesta sexta-feira.

SATARU, Reuters

03 de agosto de 2012 | 14h36

Um foguete será lançado da costa sudeste da Índia, deixando o satélite no espaço profundo, para então viajar a Marte para atingir sua órbita, explicou o cientista, pedindo para não ser identificado porque o projeto está aguardando aprovação final.

Um porta-voz da Organização de Pesquisa Espacial Indiana (ISRO), com base na cidade de Bangalore, não confirmou a missão, mas comentou em geral sobre as ambições do programa espacial da Índia.

"Depois da Lua, a atenção mundial está focada agora em descobrir se há pontos habitáveis em Marte", disse Deviprasad Karnik, do ISRO.

Cientistas da ISRO esperam que o satélite orbite a menos de 100 quilômetros acima de Marte.

O gabinete federal da Índia deve em breve aprovar a missão, segundo relatos da mídia esta semana, que disseram que o programa irá custar cerca de 80 milhões de dólares.

O plano tem atraído críticas em um país que sofre de altos níveis de desnutrição e falta de energia. Mas o governo da Índia vem argumentando que a tecnologia desenvolvida em seu programa espacial tem aplicações práticas na vida cotidiana.

O programa de exploração espacial da Índia começou em 1962. Quatro anos atrás, seu satélite Chandrayaan encontrou evidências de água na lua. A Índia está agora estudando pousar um veículo com rodas na Lua em 2014.

Separadamente, os Estados Unidos esperam pousar o veículo Mars Science Laboratory, da NASA, de 2,5 bilhões de dólares, na segunda-feira às 01h31 (horário de Brasília), perto de uma montanha que pode abrigar ambientes favoráveis à vida.

No ano passado, uma sonda chinesa russa falhou em uma tentativa de enviar um satélite a Marte.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIAMARTESATELITE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.