Índia põe aeroportos em alerta após novas ameaças

Os aeroportos da Índia foram colocados em estado de alerta hoje após novas ameaças de ataques. Os alertas foram lançados enquanto o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, prometeu à secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, em visita ao país, que o Paquistão irá tomar "ações vigorosas" contra quem estiver envolvido, em seu país, com as ações ocorridas na Índia. O novo alerta, que adverte sobre possíveis ataques ao setor aeroportuário, concentrados em três grandes aeroportos - Nova Délhi, Bangalore e Chennai - espalhou-se pelo país, mas nenhum detalhe sobre a ameaça foi divulgado. "Esta é um ameaça que recebemos. Estamos preparados como sempre", disse hoje o chefe da Força Aérea da Índia, Fali Homi Major.Guardas fortemente armados das Forças Rápidas de Combate colocaram barreiras do lado de fora dos aeroportos. Outros integrantes fazem a segurança interna dos aeroportos. Novas medidas de segurança foram implantadas e alguns passageiros tiveram suas bagagens inspecionadas para a verificação de existência de explosivos antes de entrarem nos terminais. "Pedimos aos passageiros para que passem por verificações de segurança compostas por seis estágios", disse Brij Lal, funcionário do setor de segurança do aeroporto da cidade de Lucknow, no norte da Índia.Investigações A polícia continua a investigar os ataques, que até agora indicam dois membros do grupo paquistanês proscrito Lashkar-e-Taiba como os mentores dos ataques a Mumbai, segundo funcionários do governo próximos às investigações. Acredita-se que Zaki-ur-Rehman Lakhvi e Yusuf Muzammil sejam paquistaneses. Lakhvi foi identificado como o chefe operacional do grupo e Muzammil como o chefe operacional na Caxemira e outras regiões da Índia. O único terrorista sobrevivente, Ajmal Amir Kasab, de 21 anos, disse à polícia indiana que foi recrutado por Lakhvi para a operação.Policiais indianos afirmaram que tentam extrair o máximo de informações de Kasab. "Um terrorista desse tipo nunca coopera. Nós temos de extrair as informações", disse Devem Bharti, chefe da seção criminal de Mumbai.A polícia indiana é conhecida por usar métodos de interrogação que seriam considerados como tortura no Ocidente. Uma das técnicas é drogar os suspeitos com o "soro da verdade". Bharti não falou sobre as técnicas de interrogatório, mas disse que o "soro da verdade" provavelmente será usado na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.