Índia: polícia prende responsável pela conta do Grupo Estado Islâmico no twitter

A polícia da Índia prendeu Mehdi Masroor Biswas, responsável pela conta no Twitter do grupo extremista Estado Islâmico.

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2014 | 11h36

Até a prisão do suspeito, a conta @ShamiWitness tinha mais de 17 mil seguidores e mais de 130 mil postagens, tornando-se a maior campanha em língua inglesa em apoio ao grupo extremista. Segundo um canal de TV britânico, a identidade do responsável pela conta no Twitter foi descoberta no início desta semana.

A conta Shami Witness divulgou, em 130 mil tweets, mensagens e apoiou os atos do grupo, até mesmo a decapitação de jornalistas e trabalhadores humanitários.

A polícia da Índia abriu um inquérito contra Biswas por "cumplicidade em uma guerra contra as potências asiáticas amigáveis com a Índia e por apoiar uma organização proibida pelas Nações Unidas, além de quebrar a Lei da Tecnologia da Informação da Índia", disse MN Reddi, comissário da polícia de Bangalore.

Segundo a polícia, o suspeito era formado em engenharia e se mudou de Bengala Ocidental para Bangalore em 2012. Ele trabalhava como executivo de marketing da divisão de alimentos do conglomerado ITC Ltd. Também de acordo com a polícia, Biswas e não há indícios de que era um membro. Ele atualizava a conta na rede social com notícias e outras informações encontradas online. Fonte: Dow Jones Newswires

Mais conteúdo sobre:
Índiatwitterterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.