Índia prende suspeito de participação em atentado de Mumbai

Uma quarta pessoa foi detida por sua possível conexão com os atentados ocorridos no último dia 11 contra sete trens da cidade de Mumbai, que mataram 185 pessoas e feriram mais de 700, informou nesta segunda-feira a agência de notícias "PTI".O médico Parveen Ansari foi detido há cinco dias pela Polícia de Mumbai, que o entregou na noite de domingo para a brigada antiterrorista da cidade, por sua suposta participação nos ataques. Parveen Ansari, que pratica a medicina tradicional oriental Unani, é acusado de conspiração e será colocado durante a tarde à disposição de um tribunal da cidade.Segundo fontes policiais, Parveen Ansari recebeu treinamento no uso de armas e explosivos no Paquistão e suspeita-se que ele possa fazer parte do grupo terrorista Lashkar-e-Toiba (LeT), que conta com bases na Caxemira paquistanesa.Também acredita-se que o médico, que goza de popularidade no centro de Mumbai, poderia ter enviado vários jovens para receber treinamento nas bases que o LeT tem do outro lado da fronteira. Na última quinta-feira, foram detidas outras três pessoas acusadas de estarem ligadas aos atentados de Mumbai: Kamal Ansari, Khalid Sheikh e Mumtaz Choudary, que também podem ter recebido treinamento do Let.O subchefe do Governo de Maharashtra, R.R.Patil, afirmou no domingo que os detidos confirmaram durante os interrogatórios que grupos terroristas com sede no Paquistão e em outros países tiveram participação nos ataques.Além disso, outras quatro pessoas continuam sob custódia policial aguardando interrogatório, mas até o momento não foram apresentadas acusações contra elas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.