Índia propõe retomar relações bilaterais com Paquistão

A Índia propôs a retomada nas negociações bilaterais com o Paquistão, segundo informou hoje a agência de notícias Press Trust of India. O governo indiano sugeriu contatos entre os ministros de Relações Exteriores dos dois países para discutir o extremismo islâmico e outros assuntos. "A Índia ingressará nas discussões com uma postura aberta e positiva e abordará todos os temas relevantes", diz o despacho da agência, que cita fontes anônimas no governo.

AE-AP, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2010 | 12h21

Este é o primeiro indício de reaproximação dos dois vizinhos e rivais nucleares mais de um ano depois do atentado que matou 166 pessoas em Mumbai em novembro de 2008 e levou à paralisação do processo de paz.

Em 2004, Índia e Paquistão iniciaram negociações de paz com o objetivo de solucionar a disputa territorial pela região da Caxemira, além de outros pontos de discórdia entre Nova Délhi e Islamabad. O processo de paz, no entanto, foi paralisado em novembro de 2008, logo depois do atentado contra Mumbai.

A Índia atribuiu o ataque ao grupo extremista Lashkar-e-Taiba, estabelecido em solo paquistanês. Nova Délhi exige de Islamabad o compartilhamento de evidências de que ações estão sendo tomadas para que o grupo não opere mais em seu território e para levar à justiça os responsáveis pelo planejamento do atentado.

Desde meados do século passado, quando tornaram-se independentes da Grã-Bretanha, Índia e Paquistão travaram três guerras, duas delas por causa da Caxemira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.