Reuters
Reuters

Índia realiza segunda fase das eleições gerais no país

Forças de segurança estão em alerta para conter ameaça de ataques; mais de 200 milhões votam nesta quinta

Agências internacionais,

23 Abril 2009 | 07h48

Os indianos foram às urnas nesta quinta-feira, 23, para a segunda fase das eleições gerais na Índia, que ocorre em 12 estados. Com mais de 1,2 bilhão de habitantes, a Índia geralmente realiza eleições em etapas, por razões logísticas e de segurança. Os resultados das eleições são esperados para 16 de maio. Pela Constituição, um novo Parlamento tomará posse em 2 de junho.

 

Veja também:

lista Entenda o pleito que levará 714 milhões às urnas

 

Um total de 191,7 milhões de eleitores indianos participaram do pleito nesta quinta. Os colégios eleitorais abriram as portas às 7h (22h30 de Brasília), e a maioria deles fechará às 17h (8h30), exceto em três estados, que encerram o processo uma hora antes. Forças do governo estavam em alerta enquanto as multidões formavam filas nos postos de votação. Na primeira fase da votação, na semana passada, houve mais de dez ataques de combatentes maoistas em áreas rurais no leste e centro da Índia. Pelo menos 17 pessoas morreram na violência, incluindo policiais, soldados, policiais e civis - três funcionários eleitorais foram sequestrados. Os rebeldes pedem que os eleitores boicotem a eleição nacional.

 

Um dos candidato a uma cadeira no futuro Parlamento é o herdeiro da dinastia Gandhi, o jovem Rahul, que, apesar de não concorrer à Chefia de Governo no pleito, é considerado pelos analistas o sucessor do primeiro-ministro e candidato à reeleição, Manmohan Singh. Gandhi concorrerá junto com outros 323 aspirantes para obter a ata de deputado no distrito nortista de Amethi, bastião da dinastia Nehru-Gandhi, ainda sob o poder do governante Partido do Congresso.

Mais conteúdo sobre:
Índiaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.