Índia recua no índice de desigualdade de gênero

As mulheres indianas ainda enfrentam algumas das piores desigualdades do mundo no acesso aos cuidados de saúde, educação e trabalho, apesar de anos de rápido crescimento econômico, de acordo com um levantamento de 142 nações divulgado nesta terça-feira.

Estadão Conteúdo

28 de outubro de 2014 | 20h01

O índice anual Gender Gap Index, do Fórum Econômico Mundial, com sede em Genebra, mostrou que a Índia caiu do 101º para o 114º lugar. Em 2013, foram pesquisados 136 países. A Índia ficou abaixo de outras nações em rápido desenvolvimento, incluindo a África do Sul, em 18º lugar no ranking, a China, na 87º posição e o Brasil, em 71º lugar.

Nações nórdicas lideraram a promoção da igualdade entre os sexos. Países como Islândia, Finlândia, Noruega, Suécia e Dinamarca têm ocupando os cinco primeiros lugares há muitos anos.

"A conquista da igualdade de gênero é, obviamente, necessária por razões econômicas. Apenas

as economias que têm pleno acesso a todo o seu talento permanecerão competitivas e vão prosperar", afirmou Klaus Schwab, fundador e presidente do Fórum Econômico Mundial, em um comunicado.

Iêmen, Paquistão e Chade permaneceram nas piores colocações do índice, que classifica países com base em dados reportados pelas organizações internacionais sobre quatro categorias: saúde e sobrevivência, acesso à educação, oportunidade econômica e participação política.

No geral, o relatório disse que a igualdade de gênero melhorou em todo o mundo, com 105

países se tornando mais igualitários desde que o fórum lançou o índice em 2006. Acesso à saúde a à educação são os pontos mais igualitários, de modo que a maioria das melhorias aconteceram na participação das mulheres na política. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiadesigualdade de gênero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.