Índia rejeita projeto de bauxita da Vedanta Resources

A Índia rejeitou um projeto da Vedanta Resources de extrair bauxita na região de Niyamgiri Hills, no leste do país, informou neste domingo o ministro do Meio Ambiente, Veerappa Moily. O governo decidiu rejeitar o plano após queixas da população local, que considera a área sagrada.

AE, Agência Estado

12 de janeiro de 2014 | 20h21

A decisão representou um revés para o bilionário Anil Agarwal, que tinha um projeto de US$ 10 bilhões para desenvolver a produção de alumínio na região, e uma vitória para a comunidade tribal Dongria. Mostra também a relutância das autoridades nacionais em interferir em decisões locais. "A proposta de mineração foi rejeitada pela população local e seus conselhos", disse Moily, explicando a decisão do governo.

Um porta-voz da Vedanta não quis se pronunciar. A empresa, listada em Londres e que tem Agarwal como presidente do conselho de administração, construiu uma refinaria de alumina, uma fundição de alumínio e uma usina elétrica para operá-las.

O projeto, uma joint venture entre a Vedanta e a estatal indiana Orissa Mining, teria capacidade para produzir 72 milhões de toneladas de bauxita, que seriam usadas como matéria-prima para a refinaria e a fundição. Agora, a matéria-prima terá de ser importada ou comprada no mercado à vista local. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍNDIABAUXITA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.