Índia tem greve geral contra divisão de Estado

Escolas e comércio foram fechados hoje em várias regiões do Estado de Andhra Pradesh. A greve geral é contra o projeto do governo de dividir a província localizado no sul da Índia, criando um novo Estado chamado Telangana na porção norte de Andhra Pradesh.

AE-AP, Agencia Estado

15 de dezembro de 2009 | 14h26

A decisão fez com que os partidários da ideia celebrassem, e que os oponentes realizassem protestos. Vinte dos 34 ministros do Estado e quase 140 dos 294 legisladores deixaram seus cargos exigindo que o governo federal volte atrás em sua decisão.

Ontem, a maioria dos trens e ônibus voltaram a funcionar e o comércio e as escolas reabriram em todo o Estado após três dias de violentos protestos contra o projeto do governo. Mas hoje, estudantes tomaram as ruas e convocaram uma greve de um dia. Escolas e lojas fecharam e o trânsito de trens e ônibus é parcial nos distritos de Vijaywada, Kadapa e East Godawari, informou a polícia.

Ativistas do norte de Andhra Pradesh reclamam que o local é subdesenvolvido e ignorado pelo poderosos políticos do sul do Estado. Exigências pela criação de um Estado separado surgem esporadicamente desde a década de 1950.

Movimentos semelhantes existem em mais de 12 localidades na Índia. Grupos étnicos convocaram greves hoje em dois distritos do Estado de Assam, nordeste do país, para exigir a criação de novos Estados. A Índia é dividida em 28 Estados e sete áreas administrada pelo governo federal.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiagreveEstadodivisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.