Índia testa mísseis capazes de atingir o Paquistão

Depois de uma semana de troca de farpas e ameaças, a Índia testou hoje um novo míssil capaz de carregar armas nucleares a qualquer ponto do vizinho Paquistão, mas garantiu que a ação não está relacionada aos recentes desentendimentos entre os dois países.O míssil Agni I foi disparado da área de testes de Chandipur, na costa do Estado de Orissa, disse P. K. Bandyopadhyay, porta-voz do Ministério da Defesa.O Agni I tem alcance de 600 a 800 quilômetros. O teste ocorreu numa área distante cerca de 1.200 km de Nova Délhi.A Índia qualificou o teste como "rotineiro". Porém, ele ocorre num momento no qual os governos de Índia e Paquistão vêm trocando farpas com relação às suas capacidades de retaliação nuclear, caso um dos dois adote uma postura militar agressiva.O governo paquistanês reagiu dizendo não ter ficado surpreso, pois "as ambições nucleares e bélicas da Índia são bem conhecidas".Para a Grã-Bretanha, o teste representou um sinal negativo para a região e para o mundo.Na quarta-feira, um instituto paquistanês de pesquisas nucleares aprovou o transporte de um novo míssil balístico de médio alcance, o Ghauri, capaz de carregar materiais nucleares.O presidente do Paquistão, general Pervez Musharraf, participou da cerimônia de aprovação no Laboratório de Pesquisas de Kahuta, nos arredores de Islamabad.Índia e Paquistão - rivais desde 1947, quando obtiveram independência da Grã-Bretanha - estiveram no ano passado à beira da quarta guerra entre os dois países em meio século.O governo indiano acusou o serviço secreto paquistanês e grupos rebeldes islâmicos baseados no país vizinho de orquestrarem um atentado contra o Parlamento indiano em dezembro de 2001. O Paquistão nega a acusação com veemência.A intensa pressão diplomática exercida pelos Estados Unidos e outros países conseguiu amenizar a tensão e evitar a guerra naquele momento. As duas partes foram persuadidas, em outubro, a recuar centenas de milhares de soldados enviados à fronteira comum.Duas das três guerras travadas entre Índia e Paquistão desde 1947 tiveram como pretexto a conturbada região da Caxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.