Índia testa nova versão do míssil com capacidade nuclear Agni-II

Projétil tem alcance entre 2.500 e 3.00 quilômetros

10 de dezembro de 2010 | 05h14

NOVA DÉLHI - A Índia testou nesta sexta-feira, 10, uma versão "melhorada" do seu míssil terra-terra com capacidade nuclear Agni-II, lançado contra um alvo na baía de Bengala a partir do estado de Orissa, informaram fontes da Defesa do país.

 

O Agni-II Plus, com capacidade para levar ogivas nucleares e alcance entre 2.500 e 3.000 quilômetros, foi lançado às 10h do horário local (2h30 de Brasília) desde uma plataforma móvel na ilha de Wheeler, segundo as fontes citadas pelas agências Ians e PTI.

 

"O resultado do teste será conhecido depois que for recuperada e analisada a informação relacionada com os diversos parâmetros dos alvos da missão", recopilados desde diferentes estações telemétricas e de rastreamento, assim como de navios da Marinha, explicou uma fonte da Defesa.

O Agni-II Plus é uma nova versão do Agni-II que, segundo explicou à PTI um cientista da Organização de Pesquisa e Desenvolvimento da Índia (DRDO), terá "maior precisão e alcance".

 

O míssil estratégico faz parte de um programa indiano que inclui também as versões Agni-I (com alcance de 700 quilômetros), Agni-II (de até 2 mil quilômetros) e Agni-III (de até 3.500 quilômetros).

A Índia realizou o primeiro teste do Agni-II em 1999 e dois anos depois o míssil recebeu sinal verde para sua produção.

 

Em 2009, no entanto, fracassaram dois testes com o Agni-II, que finalmente superou os problemas em maio deste ano, segundo os porta-vozes da defesa indiana.

 

A Índia desenvolve uma corrida de armamento com seu vizinho Paquistão, que também possui armas nucleares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.