Reuters
Reuters

Indiana foi estuprada por 13 homens por ordem de tribunal local, diz polícia

Segundo autoridades, mulher de 20 anos tinha relacionamento com homem de outra religião e por isso foi condenada

O Estado de S. Paulo,

23 de janeiro de 2014 | 12h42

CALCUTÁ - Uma mulher de 20 anos foi estuprada na Índia por um grupo de 13 homens sob ordem do tribunal de um vilarejo no leste do país como punição por manter uma relação com um homem de uma comunidade diferente, disse nesta quinta-feira, 23, uma autoridade policial.

Os 13 homens foram presos. "Nós prendemos todos os 13 homens, incluindo o chefe do vilarejo que ordenou o estupro coletivo. Os homens estão sob custódia da polícia", informou à Thomson Reuters Foundation o superintendente da polícia de Birbhum, C. Sudhakar.

A mulher, que agora se recupera em um hospital, disse à polícia que foi atacada por homens na noite do dia 20 de janeiro no distrito de Birbhum, em Bengala Ocidental. Segundo a polícia, seu parceiro foi amarrado numa praça do vilarejo, enquanto ela era atacada em um barraco.

A vítima contou que foi condenada pelo conselho tribal do povoado de Subalpur a pagar uma multar de 25 mil rupias, quantia equivalente a cerca de US$ 400, quando seu relacionamento com um homem de outra religião foi descoberto. O estupro coletivo foi ordenado depois que a família declarou ser pobre demais para pagar a multa.

A Índia endureceu as leis relativas a crimes sexuais em março do ano passado, depois de uma jovem fisioterapeuta ter sido vítima de estupro coletivo fatal em um ônibus em Nova Dhéli em dezembro de 2012./ AP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaestupro coletivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.