Sajjad Hussain / AFP
Sajjad Hussain / AFP

Indiano preso amplia confissão e diz ter estuprado e matado 30 crianças

Suspeito revelou que atraía as vítimas oferecendo doces ou dinheiro e as levava para lugares isolados, onde cometia os crimes

O Estado de S. Paulo

21 de julho de 2015 | 14h39

NOVA DÉLHI - O indiano Ravinder Kumar, detido pela polícia indiana, confessou nesta terça-feira, 21, "sem sinais de arrependimento" que estuprou e matou 30 crianças desde 2008, em vários locais do norte do país. O número revelado é dobro do que havia sido admitido inicialmente.

"Ele confessou que abusou e matou 30 crianças", disse Vikramjeet Singh, subcomissário da polícia de Nova Délhi que coordena a investigação.

Segundo o oficial, Kumar, de 24 anos, indicou a localização aproximada dos lugares onde deixou os corpos. Por serem pontos muito distantes entre si, a confirmação ainda está sendo investigada.

Kumar foi detido no último dia 16 suspeito de estar relacionado com o desaparecimento de uma menina. No domingo, de acordo com a polícia, ele confessou ter estuprado e matado 15 menores.

Durante o interrogatório, Kumar revelou que atraía meninos e meninas oferecendo doces ou dinheiro, os levava a lugares isolados e cometia os atos. Depois, enterrava os corpos ou os jogava em rios. Ele já havia sido detido no ano passado por assaltar uma criança, mas foi liberado. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaestuprocrime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.