Indiciados ex-presidentes da Sotheby´s e da Christie´s

O ex-presidente da casa de leilões Sotheby´s A. Alfred Taubman e o ex-responsável pela casa Christie´s Anthony Tennant foram indiciados pela Justiça dos EUA sob acusação de violarem a lei antitruste do país. Eles foram acusados de combinar de maneira ilegal o montante de comissões cobradas de seus clientes durante a década de 90. Entre 1993 e 1999, as duas casas de leilões arrecadaram US$ 400 milhões em comissões de mais de 130 mil clientes, segundo o Departamento de Justiça.Caso sejam condenados, Taubman, que é norte-americano, e Tennant, britânico, podem ser sentenciados a até 3 anos de prisão e pagamento de multa de US$ 350 mil. A investigação começou há quatro anos e a Sotheby´s recebeu uma multa de US$ 45 milhões em outubro por ter manipulado a cobrança das comissões. A Christie´s, no entanto, não tinha recebido punição por ter-se declarado disposta a colaborar com a Justiça. A Sotheby´s e a Christie´s dominam juntas 90% do mercado de leilões de obras de arte, relíquias, jóias e móveis nos EUA.Um porta-voz de Tennant, David Brewarton, disse hoje que os atos da Christie´s não estão sob a jurisdição dos tribunais dos Estados Unidos, acrescentando que o ex-presidente da empresa não pretende se apresentar para procedimento judicial norte-americano. Advogados consideram quase impossível a extradição de Tennant, de 71 anos, para os Estados Unidos, uma vez que as leis antitruste britânicas são diferentes das norte-americanas.Brewerton leu um documento firmado por Tennant na qual ele se diz "completamente inocente de qualquer envolvimento no caso de fixação de preços". "Nenhum de nossos atuais empregados está envolvido em suspeita de violação da lei antitruste", disse o presidente da Sotheby´s, Michael Sovern. Taubman divulgou um documento de teor semelhante ao de Tennant no qual afirma que "a verdade" está do lado dele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.