Indígena pede sensibilidade ao governo do Equador

O líder indígena Antonio Vargas pediu nesta terça-feira ao governo do presidente Gustavo Noboa sensibilidade para atender às demandas dos indígenas antes de um decisivo encontro entre Noboa e Vargas, que, segundo algumas fontes, poderá realizar-se ainda nesta terça-feira e durante o qual as partes tentarão pôr fim a um levante nacional que mantém bloqueadas as estradas do centro e norte do país.Enquanto o bloqueio prosseguia, mais um indígena morreu e outros dois ficaram feridos nesta madrugada em conseqüência de violentos choques entre manifestantes e militares em uma comunidade próxima a Ambato, a 120 km ao sul de Quito. E os sindicatos organizavam uma greve geral com manifestações para esta quarta-feira em protesto contra a política econômica do governo. Os indígenas querem a revogação dos recentes aumentos nos preços do gás doméstico (100%), da gasolina (35%) e do transporte público (80%) - medidas tomadas pelo governo atendendo a recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI) em troca de um desembolso de US$ 2,045 bilhões ao país em um intervalo de três anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.