Indonésia acusa Jemaah Islamiyah de atentado contra hotel

A Indonésia acusou oficialmente nestesábado o grupo extremista Jemaah Islamiyah (ComunidadeIslâmica) como responsável pelo atentado à bomba da últimaterça-feira contra o hotel J. W. Marriot na capital do país, quedeixou dez mortos e 150 feridos. "Temos absoluta certeza de que a Jemaah Islamiyah está portrás disso", disse o ministro da Defesa, Matori Abdul Djalil. Ontem, o chefe da polícia indonésia, D´ai Bachtiar,já havia vinculado o atentado à Jemaah Islamiyah, qualificadapor ele como um "braço da rede terrorista Al-Qaeda, de Osama binLaden, no sudeste asiático". No fim da noite de ontem, a Indonésia garantiu que osextremistas que atacaram o hotel foram treinados no Paquistão eno Afeganistão. O governo paquistanês reagiu imediatamente e questionou o fatode a chancelaria indonésia não ter compartilhado as informaçõesque possuía para que providências pudessem ser tomadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.