Indonésia anuncia detenção de líder da Jemaah Islamiya

Organização é a principal suspeita de atentados no país, como o de Bali em 2002

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

A polícia indonésia anunciou nesta sexta-feira a detenção de Zarkasih, líder máximo da organização Jemaah Islamiya (JI). O grupo é um braço da Al-Qaeda no sudeste asiático. Zarkasih foi detido na mesma operação policial que capturou Abu Dujana, suposto chefe da organização, no fim de semana, informou à imprensa o general Suryadarma. Além disso, outros seis membros da JI, todos eles supostos colaboradores próximos de Zarkasih e Dujana, foram detidos em diversas batidas na região central da ilha de Java. Segundo informou nesta sexta a rede de televisão ANTV, Dujana, que está sendo interrogado pela Polícia antiterrorista, confessou que é o chefe militar da organização. Na quinta-feira, um dia antes de anunciar a detenção de Zarkasih, a polícia atribuiu a Dujana o papel de líder máximo da Jemaah Islamiya. A polícia continua em busca de outros supostos terroristas, a partir da informação obtida nos interrogatórios e nas buscas feitas nas casas dos detidos. A JI, segundo fontes policiais, fica debilitada com as detenções. A organização é a principal suspeita de vários atentados na Indonésia. O mais grave foi o de 2002, na ilha de Bali, no qual morreram 202 pessoas, entre elas 88 turistas australianos.

Mais conteúdo sobre:
Jemaah Islamiya Indonésia Bali

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.