Indonésia apresenta retratos falados de suspeitos de atentado

A polícia da Indonésia apresentou hoje os retratos falados de três suspeitos - um deles possivelmente relacionado à rede terrorista Al-Qaeda - do atentado a bomba que destruiu dois clubes noturnos em Bali, causando a morte de cerca de 200 pessoas.O porta-voz policial, coronel Prasetyo (que, como muitos indonésios, tem apenas um nome), disse que os suspeitos são indonésios, do sexo masculino, entre 20 e 30 anos. Ele afirmou também que os investigadores já identificaram um deles, mas se negou a dar seu nome."Entrevistamos testemunhas indonésias e estrangeiras que viram estas três pessoas no local da tragédia. Temos pistas muito sólidas de que os três estiveram implicados no atentado", afirmou Prasetyo.O major-general Made Mangku Pastika, que lidera as investigações, descreveu os suspeitos como "operadores de campo", que podem ter morrido na explosão junto a várias outras vítimas não identificadas. Segundo Pastika, pode haver ainda outros 10 suspeitos no caso.Em entrevista à agência oficial de notícias Antara, o ministro da Defesa indonésio, Matori Abdul Djalil, afirmou que a polícia tinha evidências de que pelo menos um dos três suspeitos estava relacionado ao grupo Al-Qaeda, de Osama bin Laden. De acordo com Djalil, as evidências foram encontradas no local dos fatos, incluindo a caminhonete que transportava a bomba e uma motocicleta que pode ter sido usada por um dos suspeitos.Os retratos falados apresentados hoje serão distribuídos em todo a Indonésia pela polícia do país e também em algumas parte do mundo pela Interpol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.