Indonésia condena suspeito de ataque a McDonald´s

Um tribunal na ilha de Sulawesi, Indonésia, sentenciou a sete anos de prisão um dos muçulmanos que participou do atentado a bomba em um McDonald´s, matando três pessoas em dezembro do ano passado. Além dos três mortos, outras 15 pessoas ficaram feridas. O homem condenado, Suriadi, é o primeiro entre 13 suspeitos presos a ser julgado. O juiz do caso afirmou ainda que Suriadi - como muitos na Indonésia, ele usa apenas um nome - era culpado de fornecer armas ilegais.Os suspeitos do atentado, segundo a polícia, fazem parte do grupo radical islâmico Laskar Jundullah.Também nesta quinta-feira, o pregador muçulmano Ali Ghufron, que pode ser sentenciado à morte pela participação, no ano passado, das explosões em Bali, afirmou ser um "peixe pequeno" se comparado aos "grandes terroristas" como Adolf Hitler, George W. Bush e líderes da Grã-Bretanha e Israel. Promotores do caso Bali acreditam que Ghufron tem "responsabilidade geral" por planejar, financiar e conduzir o ataque no dia 12 de outubro, que matou 202 pessoas. O veredicto final é esperado para os próximos meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.