Indonésia: Cruz Vermelha estima que até 80% dos prédios desabou

A Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho calcula que entre 70% e 80% dos edifícios do povoado litorâneo de Bantul, incluído o hospital local, desabou por causa do terremoto que atingiu neste sábado a ilha de Java, a mais povoada da Indonésia.A organização, com sede em Genebra, calcula ainda o número de vítimas do sismo em, pelo menos, 2.700 mortos e 3 mil feridos, embora as autoridades locais tenham indicado, em seu último relatório, um número de 3.068 perdas humanas. Em comunicado, a federação afirma que o número de vítimas aumentará, já que "ainda há muita gente soterrada e presa entre os escombros dos edifícios em escombros".De acordo com os dados, Bantul é uma das áreas mais afetadas. Foi instalado um centro de atendimento para os feridos, e voluntários estão distribuindo água mineral, comida, barracas e lonas impermeáveis entre a população.Em Yogyakarta, a 25 quilômetros do epicentro e um dos principais destinos turísticos do país, o aeroporto teve de ser fechado. Os vôos estão sendo desviados para outros a 60 quilômetros e a 120 quilômetros, respectivamente. A maioria das áreas atingidas pelo tremor não contam com fornecimento de água, eletricidade, combustíveis e telefonia celular.A Cruz Vermelha da Indonésia mobilizou mais de 400 trabalhadores e voluntários, além de cinco equipes médicas. Outros reforços estão se dirigindo à região.A Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho estuda fazer um pedido de recursos específico para ajudar as vítimas da tragédia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.