Indonésia é notificada sobre libertação de reféns no Iraque

A Indonésia recebeu nesta terça-feira a informação de que duas de suas cidadãs que haviam sido seqüestradas no Iraque foram libertadas. ?Estamos muito comovidos com a notícia?, disse o porta-voz do ministério das Relações Exteriores indonésio, Marty Natalegawa. O país reiterou que não pretende retirar seu contingente do Iraque. As duas mulheres foram entregues à embaixada dos Emirados Árabes Unidos em Bagdá na tarde desta segunda-feira. Imagens da TV Abu Dhabi mostraram as reféns sentadas em uma sala da embaixada. Elas pareciam nervosas, mas estavam ilesas. Em declaração à TV da Indonésia, uma das mulheres, Istikomá binti Mirzar, disse ter sido capturada em uma estrada entre a Jordânia e o Iraque. Ela afirmou que os seqüestradores a acusaram, inicialmente, de estar ?casada com um norte-americano?. As duas trabalhavam como empregadas domésticas no Iraque e eram parte de um grupo de 10 pessoas, entre elas dois libaneses e seis iraquianos, raptados por militantes que se dizem membros do Exército Islâmico do Iraque.

Agencia Estado,

05 Outubro 2004 | 06h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.