Reuters
Reuters

Indonésia encontra quinta possível parte do avião da AirAsia

Objeto mede cerca de dez metros; outras quatro partes do Airbus foram encontradas no sábado, mas mau tempo prejudica buscas

O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2015 | 08h05

Equipes de busca por destroços do avião do voo 8501 da AirAsia encontraram a quinta possível parte da aeronave no mar. Segundo o chefe da equipe, Bambang Soelistyo, o objeto mede cerca de 10 metros. Ontem, quatro outras partes dos destroços foram encontradas.

Soelistyo também informou que as condições do clima são adversas na região, com fortes correntes marítimas. Dessa forma, a equipe de busca não pôde ainda utilizar um veículo operado remotamente. Navios equipados com radar, no entanto, continuam na área em busca da caixa-preta.

O Airbus A320 perdeu contato no dia 28 de dezembro de 2014, com 162 pessoas a bordo, na rota entre Surabaya, na Indonésia, para Cingapura. No sábado, o Ministério dos Transportes da Indonésia anunciou que a AirAsia não tinha permissão para voar entre Surabaya e Cingapura no último domingo. A permissão se aplicava somente à segunda, terça, quinta-feira e aos sábados. Até o momento, 31 corpos foram resgatados.

Soelistyo acrescentou neste final de semana que a área de busca por corpos foi ampliada e agora abrange 20,700 mil milhas náuticas. A área é de cerca de 160 quilômetros a sudoeste de Pangkalan Bun, na parte sudoeste de Borneo.

Os parentes dos mortos no acidente do avião do voo 8501 da AirAsia buscaram forças na oração neste domingo, uma semana após o desastre que matou 162 pessoas. Membros das famílias, que se mostram emocionalmente exaustos, cantaram e choraram em uma capela pequenina de Surabaia, a cidade da qual o voo partiu, em 28 de dezembro. O reverendo Philip Mantofa, que chefia a congregação na Igreja de Mawar Sharo, encorajou os familiares reunidos a encontrar conforto na fé. /Dow Jones Newswires e AP

Tudo o que sabemos sobre:
IndonésiaAirAsiaResgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.