Indonésia intensifica ofensiva contra separatistas

A Indonésia fustigou hoje, com obuses e fogo de artilharia, bastiões rebeldes na província de Aceh e anunciou planos de intensificar sua ofensiva para esmagar os separatistas islâmicos.Ao mesmo tempo, o Movimento por Aceh Livre prometeu intensificar sua luta pela independência e os ataques-relâmpago a veículos que circularem pelas principais rodovias.Caminhões e caminhonetes jaziam queimados à beira das estradas entre as principais cidades, Banda Aceh e Lhokseumawe, após os ataques guerrilheiros dos últimos oito dias na guerra separatista mais prolongada da Ásia, que remonta aos anos 50. O porta-voz militar, o general de divisão Syafrie Syamsuddin, disse que o governo usaria as lições aprendidas na primeira semana de combates para lançar operações maiores contra os rebeldes, mas recusou-se a dar detalhes.Quanto à possível reação dos insurgentes, ele disse "se ela for dirigida ao Exército ou à polícia, isso é esperado. Nos preocupa é que seja lançada contra os civis e os meios de comunicação". Os rebeldes asseguram que a ofensiva militar não os desanimou e juraram derrotar o Exército indonésio, embora os militares tenham mais pessoal e mais armas. O contingente rebelde é estimado em 5 mil homens, enquanto o Exército é composto por 30 mil soldados. Desde que a presidente indonésia, Megawati Sukarnoputri, ordenou a ofensiva militar em Aceh em 19 de maio, o Exército diz ter matado 75 rebeldes, incluindo os pelo menos seis mortos nesta segunda-feira. Os guerrilheiros dizem já ter matado dezenas de soldados e acusam o Exército de atacar intencionalmente os civis - o que é negado pelos militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.