Indonésia: polícia tenta evitar novo massacre

A polícia indonésia recebeu ordens de ?atirar para matar? para impedir uma nova onda de violência étnica na província de Kalimantan Central, na ilha de Bornéu. Na última sexta-feira, três militares de Sampit, uma pequena cidade industrial da Indonésia, morreram quando tentavam desarmar um grupo de nativos dayaks? que perseguiam colonos madurenses. Desde fevereiro, os dayaks, conhecidos como ?caçadores de cabeça?, já assassinaram cerca de 500 madurenses e obrigaram pelo menos 80 mil a abandonar a província.O primeiro confronto entre os ?dayaks? e os imigrantes da Ilha de Madura aconteceu em 1997, na província de Kalimantan Central, quando aproximadamente 3 mil pessoas morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.