Indonésia reforça segurança na fronteira com Timor Leste

O Exército indonésio reforçou a segurança ao longo da fronteira da Indonésia com o Timor Leste após a fuga de um militar rebelde timorense com outros 56 réus de uma prisão em Díli esta semana."Reforçamos a segurança para impedir que Alfredo Reinado e os outros fugitivos se refugiem na Indonésia", afirmou neste domingo o porta-voz do Exército, Sunarto Sjoekronoputro, à agência oficial de notícias "Antara".O militar explicou que se trata de uma medida voltada para descartar qualquer impressão de que a Indonésia apóia a ação tomada pelo dirigente rebelde timorense se este e os outros réus conseguirem entrar no território indonésio.O Governo indonésio afirmou que não interferirá nos assuntos internos do Timor Leste, por isso "deve assegurar que nenhum dos fugitivos entre na Indonésia", ressaltou Sjoekronoputro.Reinado foi detido em julho junto a 20 de seus seguidores após liderar um grupo de policiais que se negava a entregar suas armas enquanto o então primeiro-ministro, Mari Alkatiri, não apresentasse sua renúncia.Alkatiri renunciou e foi substituído por José Ramos Horta, o que deteve a onda de violência que explodiu em maio no país. Trinta pessoas morreram e 150 mil abandonaram suas casas durante a crise. Na sexta-feira, Reinado declarou em entrevista emitida pela televisão e rádio estatal "RTLL TV" que a crise que afeta o país se deve a que o Governo timorense não tem capacidade de liderança e à ausência de boas políticas no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.