Indonésia suspende busca por desaparecidos em tremor

Encarregados do resgate interromperam hoje as buscas por pessoas presas nos escombros do terremoto de magnitude 7,6 que atingiu a Indonésia na quarta-feira. Agora, o foco maior será nos esforços para levar ajuda aos sobreviventes em povoados e colinas no oeste do país, apesar das dificuldades trazidas por chuvas torrenciais.

AE-AP, Agencia Estado

05 de outubro de 2009 | 14h19

"As probabilidades de sobreviver estando preso sem água e alimentos sob os escombros durante tanto tempo são nulas agora", avaliou um porta-voz da Agência Indonésia de Buscas e Resgate. "Portanto vamos acelerar a busca por cadáveres e a limpeza de ruínas com máquinas escavadoras."

A cifra de mortos no desastre, na ilha de Sumatra, deve passar de mil. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que morreram 1.100 pessoas, enquanto o número oficial do governo é de 603 até o momento, mas deve subir. O chefe da agência humanitária da ONU na Indonésia, Ignacio León, afirmou que o enfoque agora é mais na ajuda às vítimas. Uma das cidades mais atingidas foi a capital de Sumatra Ocidental, Padang, com 900 mil habitantes. Dezenas de edifícios, mesquitas e escolas de Padang ruíram com os tremores.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésiaterremotodesaparecidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.