Indonésia suspende operações militares em Aceh

O Exército da Indonésia afirmou hoje ter suspenso todas as operações militares na província de Aceh, como parte de um acordo de paz para acabar com o conflito de 26 anos entre os rebeldes separatistas e as tropas governamentais. Enquanto isso, uma equipe de observadores internacionais chegou à capital da província, Banda Aceh, a fim de se preparar para uma missão que supervisionará o acordo, assinado ontem na Suíça. Centenas de cidadãos da província de Aceh e oficiais graduados do Exército - incluindo o chefe militar general Endriartono Sutarto - oraram pelo sucesso do acordo de paz. Soldados desejosos de deixar o campo de batalha carregaram nos ombros seu comandante local, o major Indra Naution, à medida que começaram a retirada. "Estamos contentes de sair daqui", disse o comandante. O chefe dos observadores internacionais, o major tailandês general Tanongsuk Tuvinun, disse que os detalhes da missão ainda estavam sendo acertados, mas acrescentou que ele deve chegar à província no dia 17 de dezembro. "O acordo é bom", afirmou ele à Associated Press em Genebra. "Provavelmente haverá problemas, assim como há sempre na implementação de qualquer acordo, mas a vontade de ambos os lados é de que ele seja bem sucedido". O pacto prevê o fim imediato das hostilidades e concede autonomia à região, rica em petróleo e gás. No entanto, não prevê a independência. Também estipula o desarmamento dos rebeldes e eleições legislativas na região, em 2004, nas quais os partidos separatistas poderão participar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.