Indústria automobilística não vai desaparecer, garante Obama

Presidente eleito dos EUA ressalta, porém, que se plano de socorro for aprovado setor terá de dar garantias

AP-AE, Agencia Estado

07 de dezembro de 2008 | 13h31

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou neste domingo, 7,  ter certeza de que a indústria automobilística doméstica não vai desaparecer. O presidente eleito disse, no entanto, que, se o dinheiro dos contribuintes fizer parte de um plano de resgate, será preciso haver garantias de que uma indústria viável vai emergir.  O prêmio Nobel de Economia Paul Krugman afirmou neste domingo que as montadoras dos EUA podem desaparecer com a crise financeira.   Veja também:  Indústria automotiva dos EUA pode desaparecer, diz Nobel  Obama disse ainda que a economia norte-americana vai piorar antes de começar a melhorar. Em entrevista ao programa Meet the Press, da rede de televisão NBC, el disse que sua maior prioridade é ter um plano de recuperação econômica que seja compatível com a tarefa à frente. O Congresso dos EUA e a administração do atual presidente, George W. Bush, estão discutindo dar às três grandes montadoras de Detroit - General Motors, Chrysler e Ford - aproximadamente US$ 15 bilhões em empréstimos. A ajuda pode ser aprovada ainda esta semana.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAECONOMIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.