Infantaria norte-americana chega às Filipinas

Os primeiros 13 soldados norte-americanos armados que participarão de exercícios militares conjuntos para a preparação de combates contra um grupo extremista muçulmano chegaram nesta quinta-feira ao sul das Filipinas. Os membros do Exército norte-americano, que viajaram a bordo de um enorme avião de transporte C-17, são "soldados encarregados de logística, para apoiar a capacitação de soldados filipinos e norte-americanos", disse o tenente-coronel Steve Woods, porta-voz das manobras denominadas "Balikatan", ou "compartilhar a carga". Outro grupo, de 10 soldados, que não levará armamento visível, partiu mais tarde, em um avião de transporte C-130 com diversos equipamentos. Com os dois contingentes, sobe para 65 o número de membros das forças armadas norte-americanas na área de Zamboanga para uma missão de seis meses de treinamento com soldados filipinos que lutam contra o Abu Sayyaf, um grupo rebelde muçulmano que foi acusado de manter vínculos com a rede Al-Qaeda, de Osama bin Laden. Outros 14 norte-americanos chegaram ontem a Cebu. O Abu Sayyaf, notório por seqüestros e decapitações, mantém cativos um casal de missionários norte-americanos e uma enfermeira filipina na ilha de Basilan, perto de Zamboanga, sede do Comando Militar Sul do Exército das Filipinas. Leia o especial

Agencia Estado,

24 Janeiro 2002 | 17h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.