Inflação alta e escassez preocupam venezuelanos

Taxa inflacionária acumulada desde 2003 atinge 120% e alimentos somem das prateleiras

O Estadao de S.Paulo

18 de dezembro de 2007 | 00h00

Desde 2003, o governo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acumulou uma inflação de 120%. De acordo com o jornal venezuelano El Universal, o tabelamento de preços e o controle de câmbio feitos pelo governo desde fevereiro de 2003 resultaram na taxa elevada de inflação acumulada. No caso dos alimentos, o índice chega a 205%.Outro grande problema que o governo Chávez enfrenta é a escassez de alimentos. Segundo dados do instituto de pesquisas Datanálisis, o nível geral de escassez na Venezuela está em 40%. Produtos como leite - em pó e pasteurizado -, azeite, açúcar, feijão e ovos desapareceram das prateleiras dos mercados venezuelanos. O estudo do Datanálisis mostra que o leite é o produto que mais tem faltado nas prateleiras.O diretor do Datanálisis, Luis Vicente León, afirma que, por causa da escassez, os consumidores são obrigados a aumentar o número de visitas aos mercados para fazer a compra completa do mês.León diz que os venezuelanos têm de recorrer a três estabelecimentos diferentes para conseguir comprar os produtos necessários e, mesmo assim, não conseguem encontrar 100% dos itens em suas listas de compra.Ele afirma que os consumidores têm aumentado seus volumes de compra: quando encontram produtos que estão em falta, compram mais do que o necessário para fazer estoque em casa, o que aumenta ainda mais a demanda de produtos.O diretor do Datanálisis afirma que a escassez também faz com que os venezuelanos paguem entre 35% e 40% a mais sobre o preço de tabela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.