Informação sobre coluna de tanques iraquianos era falsa

O maior Exército do mundo admitiu nesta quinta-feira que o alerta causado ontem pela notícia que uma coluna com cerca de mil veículos blindados iraquianos se dirigia a Najaf tratou-se de um ?erro de inteligência.?A notícia foi veiculada ontem pelo correspondente da CNN que acompanhava o 7° Regimento de Cavalaria americana, com base, como sempre, em ?fontes da inteligência americana? e dizia que a coluna incluía tanques, veículos blindados para o transporte de tropas e caminhões.Horas antes, a região aonde supostamente a coluna de tanques se dirigia foi palco da mais sangrenta batalha em uma semana de guerra. Segundo ?fontes? das tropas da coalizão, 300 soldados iraquianos foram mortos. A primeira informação dava conta de cerca de 500 mortos.A informação parecia tão precisa que chegou-se a divulgar que os blindados se moviam através do deserto a uma velocidade de 42 km/h em a uma tempestade de areia. Um ataque aéreo foi solicitado, mas a tempestade impediu que aviões e helicópteros decolassem.Nesta quinta-feira, ?fontes? do Pentágono disseram que o Comando Central de Operações, no Catar, não tem evidências de tal operação e que a notícia se baseou em ?informação de inteligência pouco precisa?.Os EUA tem a maior estrutura de espionagem e inteligência militar do mundo. Satélites, aviões espiões auxiliam na tomada de decisões e na observação do movimento das tropas inimigas. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.