Informado da morte do filho em Najaf, pai ataca van militar

Quando três militares uniformizados disseram a Carlos Arredondo que seu filho, o cabo Alexander Arredondo, havia morrido em combate no Iraque, o pai simplesmente perdeu o controle, informou a polícia. Arredondo subiu em um veículo dos Corpos de Fuzileiros Navais estacionado em frente à sua casa e ateou fogo na van. As chamas causaram graves queimaduras a Carlos. O Exército notificou Carlos sobre a morte de seu filho de 20 anos na terça-feira em Najaf, disseram membros da família. Ao receber a notícia, Carlos entrou em sua garagem, pegou um botijão de gás propano, um vasilhame com gasolina e um acendedor, disse o capitão Tony Rode. Ele quebrou o vidro do veículo militar, entrou e ateou fogo. Os fuzileiros navais não conseguiram impedi-lo, lamentou Rode. Os militares retiraram Arredondo, de 44 anos, do veículo em chamas e apagaram o fogo, informou a polícia. Nenhum fuzileiro naval ficou ferido no incidente, disse o major Scott Mack. Carlos Arredondo foi levado ao Hospital Memorial Regional de Hollywood, na Flórida, com queimaduras em pelo menos metade de seu corpo, disseram equipes de resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.