Inglaterra acusa Síria de violar embargo ao Iraque

O governo britânico acusou hoje, na ONU, as autoridades sírias de terem comprado 100 mil barris de petróleo do Iraque, violando a sanção imposta pela ONU ao governo de Saddam Hussein. A chancelaria britânica pediu explicações ao governo sírio em Damasco - que pertence ao grupo de 15 nações que participam atualmente do Conselho de Segurança (CS) da ONU - sobre o caso, através de vias ilegais que cruzariam a Turquia e a Jordânia. "Esta é a mais grave transgressão já vista desde que foram impostas as sanções ao Iraque em 1990, após a invasão do Kuwait", disse um diplomata em Londres, lembrando que no passado o governo da Rússia e outras partes interessadas tentaram bloquear as provas sobre supostas compras de petróleo do Iraque."O governo da Síria não está dizendo a verdade sobre o assunto", garantiu o diplomata, acrescentando que as autoridades em Damasco deverão dar uma explicação "muito em breve" sobre o caso, já que estão comprometidos como membros do Conselho de Segurança da ONU. O embaixador sírio na ONU, Mikhail Wehbe, negou-se a fazer declarações relacionadas com as acusações feitas por Londres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.