Inglaterra aprova lei antiterror

Um projeto de lei antiterrorista que inclui a detenção de suspeitos sem que sejam submetidos a julgamento cumpriu hoje uma nova etapa em seu processo de promulgação ao ser aprovado pela Câmara dos Comuns. O projeto seguirá agora para sua aprovação na Câmara dos Lordes. Redigida como resposta aos ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos, a lei antiterrorismo britânica também inclui medidas para aumentar a segurança nos aeroportos, congelar os fundos de supostos terroristas e criar uma nova ofensa, a de incitação ao ódio religioso. Apesar da oposição do Partido Liberal, a terceira maior agremiação política da Grã-Bretanha, e alguma dissidência dentro do próprio partido do primeiro-ministro Tony Blair, o Partido Trabalhista, a lei foi aprovada em sua terceira leitura na Câmara dos Comuns por 323 votos a favor e 79 contrários. Os deputados da câmara baixa tiveram apenas três dias para debaterem a nova legislação, e os críticos da medida afirmam que as propostas para deter os suspeitos de terrorismo sem julgamento violam os direitos humanos. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.