Inglaterra nega venda de farelo contaminado ao Brasil

O Ministério da Agricultura da Grã-Bretanha esclareceu nesta terça-feira que o país não exportou para o Brasil nenhuma quantidade de farelo animal entre 1988 e 1996. Uma reportagem publicada pelo Wall Street Journal revelou que o governo britânico permitiu que as indústrias de processamento de ração continuassem a exportar toneladas de farelo animal para diversas partes do mundo potencialmente contaminado pela doença da "vaca louca".Em 1996 o governo britânico revelou que a "vaca louca" tinha ultrapassado a barreira das espécies e contaminado seres humanos. Nesse ano, finalmente o país proibiu as exportações de farelo animal.Uma porta-voz do Ministério da Agricultura britânico disse à Agência Estado que entre 1997 e 2000 o país exportou 146 quilos de ração sem risco de estar contaminada para o Brasil. Ela disse também que entre 1988 e 1996 foi exportado para o Brasil gado de elite, usado para reprodução. Segundo ela, o número de animais enviados para o Brasil durante aquele período foi muito pequeno. "Por se tratar de uma pequena quantidade não temos condições neste momento de saber quantos animais foram enviados ao Brasil.", afirmou.Nas estatísticas do governo britânico, as exportações para o Brasil estão agregadas às de outros países, por serem em pequena quantidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.