Inglaterra quer retirar sanções da ONU ao Iraque

A Inglaterra propôs nesta quinta-feira que algumas das sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) ao Iraque, após o fim da guerra com o Kuwait, sejam retiradas. A proposta inglesa foi desenvolvida em conjunto com os Estados Unidos e apresentada ao Conselho de Segurança da ONU. Os outros três integrantes do Conselho de Segurança com direito a veto - China, França e Rússia - já se mostraram favoráveis às idéias da Inglaterra e EUA.Pelo plano dos dois países, os iraquianos poderão importar praticamente qualquer mercadoria. A ONU, porém, terá uma lista de produtos que podem ter algum uso militar e impedirá que o Iraque compre essas mercadorias. Com isso, espera-se que a população iraquiana possa adquirir comida e remédios no exterior. Ao mesmo tempo, a ONU quer evitar que o Iraque volte a desenvolver armas de destruição em massa e entre em conflito com os países vizinhos.De acordo com um plano do Conselho de Segurança, instaurado em 1996, a receita que o Iraque obtém com a venda de petróleo é administrada pela ONU. A entidade fica com o dinheiro e usa esses fundos para comprar comida e remédios e outros suprimentos para os iraquianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.