Inglaterra será mais rígida com imigração

O primeiro-ministro da Inglaterra, Tony Blair, disse hoje que adotará uma posição mais rígida em relação às pessoas que procuram asilo no país. Blair, em artigo publicado no The Times, diz que a convenção de 1951 das Nações Unidas que protege os refugiados precisa ser atualizada. "Os valores são atemporais, mas nós devemos estudar sua utilização no mundo de hoje", disse Blair."Isso inclui reforçar os caminhos para que verdadeiros refugiados possam ser ajudados", ele continuou. "Mas isso também significa que trataremos diferentemente aqueles que não estão aptos a receber o benefício, garantindo um rápido retorno para essas pessoas."A questão do asilo tem sido uma questão emocional na Inglaterra e outros países europeus. Os conservadores, que estão na oposição, acusam o Partido do Trabalho, de Blair, de ser conivente com os refugiados.A Convenção de Refugiados foi assinada por 137 países em 1951, em resposta às grandes deslocações que se seguiram à II Guerra Mundial. As nações que assinaram o tratado concordaram em respeitar os direitos humanos dos refugiados e garantir, pelo menos, asilo temporário para aqueles que sofrem algum tipo de perseguição em seus países de origem.Blair disse que é importante melhorar os procedimentos para distinguir pessoas que realmente estão em perigo daquelas que simplesmente querem melhorar suas condições econômicas. Ele também prometeu manter os imigrantes ilegais fora do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.