Inglês se prepara para a última grande aventura da aviação

O avião já está sendo construído e, hoje, foi a vez de uma coletiva de imprensa para comunicar a intenção do grande feito:?Dar a volta ao mundo num vôo non-stop é o último grande recorde que resta para ser quebrado na atmosfera. Acho irresistível o desafio técnico envolvido nisto?, disse o magnata inglês Richard Branson, ao comunicar que ele e o aventureiro americano Steve Fosset vão tentar tornar-se as primeiras pessoas a dar a volta ao mundo num avião sem aterrissar ou reabastecer. Branson, 55 anos, presidente da Virgin Atlantic Airways, contou que um avião auto-suficiente em combustível e ultraleve está em construção no Deserto do Mojave, na Califórnia, para ficar pronto em abril, quando eles tentarão quebrar o recorde.O aparelho terá uma fuselagem de armação dupla, montada numa asa de 35 metros de comprimento, com uma capsula de 2,4 metros para o piloto e co-piloto no centro. Será movido por uma única turbina a jato, que Branson diz que propulsionará o avião a uma velocidade de 459 quilômetros por hora, e usará menos diesel por milha que um típico furgão off-road com tração nas quatro rodas.Decolando da Califórnia e seguindo correntes atmosféricas, o avião voará sobre o Atlântico até a Inglaterra, daí para o sul do Mediterrâneo, passando a seguir pelo Golfo Pérsico até Paquistão, Índia e Japão, antes de retornar aos Estados Unidos via Pacífico.Fosset, que foi o co-piloto de Branson em sua última (e fracassada) tentativa de recorde, tentando circunavegar a Terra num balão, desta vez pilotará o avião, já batizado de Virgin Atlantic Global. Branson pretende ser o co-piloto.Os dois esperam completar o vôo em torno do mundo em 80 horas, voando a 52.000 pés de altura (15.849 metros), uma vez e meia mais alto que a rota de um avião comercial. O avião pesará apenas 1.623 quilos vazio, mas carregará cerca de 18.000 quilos de diesel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.