Ingleses protestam contra alta de mensalidade

Dezenas de milhares de estudantes marcham por Londres hoje, em uma manifestação contra os planos de aumento nas mensalidades em universidades. É o maior protesto de rua já ocorrido contra as medidas de austeridade adotadas pelo atual governo britânico.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2010 | 13h27

Os organizadores dizem que cerca de 50 mil pessoas participam da manifestação. Elas protestam contra o plano do governo de aumentar o custo de estudar em uma universidade para 9 mil libras (US$ 14 mil) por ano - três vezes o valor atual.

Houve pequenos incidentes de violência, na manifestação em geral pacífica. Algumas pessoas quebraram vidros em um prédio onde fica a sede do governista Partido Conservador. Manifestantes chegaram a invadir o local, mas foram retirados. Segundo o jornal Guardian, pelo menos dois policiais ficaram feridos.

O Partido Liberal Democrata, hoje na coalizão de governo, prometeu durante a campanha trabalhar para abolir essas taxas. Os manifestantes lembram que o primeiro-ministro David Cameron e outros membros do governo frequentaram universidades de elite, como Oxford e Cambridge, na época em que a educação universitária era gratuita no país. O governo trabalhista do premiê Tony Blair introduziu as primeiras taxas para estudantes após sua eleição, em 1997. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.