Ingrid Betancourt leva ex-rebelde das Farc para Paris

Levando uma recompensa de US$ 400 mil, acompanhado da namorada e escoltado pela ex-refém Ingrid Betancourt, um ex-integrante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) embarcou ontem à noite com destino à França, conforme havia prometido o governo colombiano. Wilson Bueno Largo, mais conhecido como "Isaza", e sua namorada, a também ex-rebelde Lília Isabel Bañol, apelidada "Marisol", embarcaram junto com Ingrid para Paris, informou o alto comissário colombiano para a paz, Luis Carlos Restrepo, no aeroporto de Bogotá.Por sua vez, num ato oficial, o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, qualificou a partida de "Isaza" como "um ato de paz por meio do qual o governo cumpre sua palavra". Horas antes, a promotoria do país absteve-se de apresentar contra o ex-rebelde acusações de seqüestro sob a alegação de que ele não teria participado, em 2000, da captura de um ex-parlamentar e, pelo contrário, teria ajudado o refém a escapar no ano passado.Sem acusações pendentes, "Isaza" ficou então livre para deixar a Colômbia com destino à França. No ano passado, o governo francês ofereceu-se para acolher os rebeldes que abandonassem as fileiras das Farc levando consigo um seqüestrado.O ministro colombiano da Defesa, Juan Manuel Santos, disse durante entrevista coletiva que aprovou o pagamento de uma recompensa de US$ 400 mil a "Isaza". Parte do dinheiro será depositada numa conta a ser aberta em nome do ex-rebelde na França, disse o ministro. "Isaza" pretende deixar na Colômbia uma parte não especificada da recompensa para ajudar seus familiares.

AE/AP, Agencia Estado

10 de dezembro de 2008 | 11h22

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaIngridFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.