Ingrid diz que pedido de indenização por sequestro das Farc é 'simbólico'

A ex-candidata presidencial e ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Ingrid Betancourt (foto) desculpou-se ontem pelo pedido de indenização de US$ 6,8 milhões feito ao governo colombiano por seu sequestro. Segundo a política franco-colombiana, o processo seria "simbólico", para "abrir caminho para que outros sequestrados possam ser compensadas".

, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2010 | 00h00

Acusada de ingratidão pelo presidente eleito da Colômbia, Juan Manuel Santos - responsável por seu resgate -, Ingrid disse que não tem intenção de mover uma ação judicial contra o governo para receber o dinheiro.

Ela insistiu que o Estado falhou em protegê-la quando era candidata à presidência, afirmando que os seguranças que a acompanhavam foram afastados e não houve autorização para que ela voasse de helicóptero sobre a estrada controlada pelas Farc, onde foi capturada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.