Ingrid ganha prêmio Príncipe de Astúrias da Concórdia

A ex-senadora colombiana Ingrid Betancourt foi escolhida a ganhadora do Prêmio Príncipe de Astúrias da Concórdia, anunciaram hoje os organizadores da premiação. Os jurados do laurel humanitário de mais prestígio concedido pelo governo da Espanha concluíram que Ingrid "personifica todos aqueles no mundo que estão privados de liberdade".Ingrid foi seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em fevereiro de 2002, quando estava em campanha para a presidência da Colômbia. Ela passou mais de seis anos em cativeiro até sua libertação, ocorrida em julho deste ano."Ao destacarmos a fortaleza, a dignidade e a valentia com que Ingrid Betancourt enfrentou seis anos de injusto cativeiro, queremos nos solidarizar com todas aquelas pessoas que padecem das mesmas dramáticas condições por ela sofridas", escreveu o júri na ata da premiação.A categoria Concórdia do Prêmio Príncipe de Astúrias distingue o trabalho pessoal ou coletivo que contribua para a convivência pacífica entre os homens ou a defesa da liberdade. Para a fundação que outorga o prêmio, a ex-senadora colombiana "converteu-se em um símbolo mundial da resistência humana ante as mais duras adversidades".Esta é a 28ª edição do Prêmio Príncipe de Astúrias, que todos os anos seleciona personalidades por seu trabalho nos campos da cultura, das ciências, dos esportes e da política. Cada um dos selecionados recebe prêmio de US$ 78 mil e uma escultura de autoria de Joan Miró.Os prêmios deste ano serão entregues em outubro na cidade de Oviedo, em cerimônia solene presidente pelo príncipe Felipe de Astúrias, herdeiro do trono espanhol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.