Inimigo é "diferente das simulações", constata general

Para o principal responsável pelas operações terrestres do Exército americano no Iraque, a parte mais difícil da Operação Liberdade Iraquiana tem sido esperar pela Batalha de Bagdá. Mas a guerra vai ficar ainda mais dura para o general William S. Wallace, que lutou como soldado no Vietnã. Ele irritou a Casa Branca ao dizer aos jornais Washington Post e New York Times que ?o inimigo que estamos enfrentando é diferente do que enfrentamos nas simulações?, dando a entender que os estrategistas do Pentágono calcularam mal a combatividade das forças iraquianas.O erro, disse ele, deteve a marcha da coalizão anglo-americana rumo a Bagdá.Os comentários de Wallace alimentaram a ira da administração Bush com a cobertura jornalística da guerra, já que a mídia americana vem focando sua cobertura na questão de por que a guerra ainda não acabou. O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, recusou-se a dizer se concorda ou não com Wallace. ?As declarações que a Casa Branca vem fazendo sobre o assunto são que as pessoas deveriam estar preparadas para o fato de que isto (a guerra) iria se estender?, disse Fleischer. ?Foi exatamente assim que a Casa Branca explicou o que esperamos. Quando a Casa Branca diz que a guerra pode ser longa, duradoura e perigosa, estamos avisando que um certo número de cenários pode se desenvolver?. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.