Inspetores da ONU chegam ao Irã para visitar instalações nucleares

Cinco inspetores de armas nucleares das Nações Unidas chegaram neste sábado ao Irã para visitar instalações onde são feitos enriquecimento e reprocessamento de urânio. É a primeira visita desde que o governo iraniano anunciou, em fevereiro, que suspenderia inspeções surpresa e que iria retirar câmeras de vigilância de algumas de suas instalações nucleares. A informação é de uma televisão estatal iraniana. Mohammed Saeedi, que chefia as operações nucleares no país, disse que os inspetores devem começar seus trabalhos neste domingo na usina de conversão de urânio de Isfahan, região central do Irã. Depois devem visitar a usina de enriquecimento de urânio de Natanz. Oficiais iranianos esperam que as inspeções das duas maiores instalações do país provem que o programa nuclear é pacífico e não tem o objetivo de desenvolver armas, como acusa o governo dos Estados Unidos. O governo iraniano alega que o projeto visa apenas a geração de energia. "A presença de inspetores no Irã sugere que o país quer cooperar com a IAEA (Agência Internacional de Energia Atômica, em inglês) da mesma maneira que fazia antes", disse um locutor de rádio operada pelo governo iraquiano. As inspeções agendadas vêm antes da visita, no começo da próxima semana, do chefe da IAEA, Mohammed ElBaradei, de quem é esperado que encoraje o governo iraniano a fazer concessões no seu programa nuclear. No dia 29 de março, o Conselho de Segurança das Nações Unidas exigiu que o Irã suspendesse o enriquecimento de urânio a pediu que a IAEA fizesse um relatório dizendo se o país cumpriu ou não a exigência. O Irã até agora se recusou a cumprir a exigência, alegando que o projeto nuclear de pequena escala é apenas para pesquisa e está dentro do estabelecido pelo Tratado de Não Proliferação Nuclear.

Agencia Estado,

08 Abril 2006 | 17h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.