Inspetores da ONU vêem "inconsistências" em relatório do Iraque

A declaração de armas enviada pelo Iraque à ONU contém ?inconsistências? e deixa muitas questões em aberto, disse o chefe dos inspetores de armas das Nações Unidas, Hans Blix, perante o Conselho de Segurança. De acordo com uma cópia dos comentários de Blix distribuída após a reunião, o inspetor notou que, no caso das armas biológicas, uma tabela que o Iraque havia apresentado anteriormente não consta do relatório mais recente. ?Essa tabela foi omitida da declaração atual e as razões da omissão não foram explicadas?, disse. Falando a jornalistas após a reunião, tanto Blix quanto Mohamed El Baradei, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea), queixaram-se da qualidade do relatório iraquiano. ?Perdeu-se uma oportunidade de passar muita informação no relatório?, disse Blix. ?Eles ainda podem passar (a informação) oralmente, mas teria sido melhor se constasse da declaração?. El Baradei lembrou que os iraquianos estão abrindo suas portas para os inspetores, mas disse: ?Não conseguimos o que precisávamos em termos de evidências adicionais?. Os comentários foram feitos com base numa avaliação inicial, e os dois especialistas disseram que precisariam de mais tempo para rever a declaração.

Agencia Estado,

19 Dezembro 2002 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.