Inspetores da ONU visitam fábrica de cloro

Os inspetores de armas das Nações Unidas visitaram hoje uma fábrica de cloro a oeste da capital iraquiana, Bagdá, e voltaram ao complexo nuclear de al-Tuwaitha, onde cientistas e engenheiros trabalharam, durante os anos 80, para produzir material físsil para bombas atômicas. Esta foi a primeira visita dos inspetores à indústria de cloro Falluja II, na cidade de Falluja, desde o retorno da equipe da ONU ao Iraque, há duas semanas, após uma interrupção de quatro anos. A fábrica produz cloro para fins civis, como purificação de água, assim como soda cáustica e ácidos, informa o diretor da instalação, Thair Hazem. O cloro pode ser utilizado na produção de armas químicas. No complexo de al-Tuwaitha, os inspetores querem se certificar de que o Iraque não voltou a pesquisar armas nucleares no local, durante os quatro anos sem inspeções no país. Fotos feitas por satélite mostram trabalhos de construção no local. Inspetores já haviam estado em al-Tuwaitha na quarta-feira passada. Ontem, um alto conselheiro científico do presidente Saddam Hussein disse que o relatório enviado por Bagdá à ONU detalha os esforços empreendidos pelo Iraque para construir uma bomba atômica até a Guerra do Golfo, em 1991. O conselheiro, tenente-general Amer al-Saadi, disse que o Iraque não mantém mais programas desse tipo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.