Inspetores não encontram armas nucleares no Iraque

O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed el-Baradei, declarou diante do Conselho de segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) que seus inspetores não encontraram evidências de atividades nucleares no Iraque.Contudo, ele também acrescentou que as questões envolvendo possíveis atividades relacionadas com tecnologia nuclear continuam abertas e exigem mais investigação."Até agora nós não encontramos evidências de atividade nuclear ou relacionada, atualmente, no Iraque", disse El-Baradei.No entanto, ele acrescentou que "um número de questões ainda está sob investigação e nós ainda não estamos em posição para alcançar uma conclusão sobre esses pontos".Além disso, El-Baradei disse que sua equipe não precisa da total cooperação do Iraque para completar seu trabalho. Ele também disse que aumentaria o número de inspetores trabalhando no Iraque e nos escritórios em Viena, com o objetivo de determinar se o Iraque retomou sua capacidade nuclear."É possível, particularmente com um sistema de verificação intrusivo, para avaliar a presença ou ausência de um programa de armas nucleares no Estado mesmo sem a total cooperação do país que está sendo inspecionado", disse El-Baradei."Contudo, uma total cooperação, ativa e pronta do Iraque... acelerará o processo", acrescentou. "Para fortalecer e acelerar nossa habilidade para investigar questões de preocupação, e para restaurar e reforçar nosso sistema de monitoração e verificação que foi interrompido em 1998, nós pretendemos aumentar o número de inspetores e pessoal de apoio", disse El-Baradei."Nós também aumentaremos os analistas e tradutores para dar apoio as análises de documentos e outros achados da inspeção", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.