Instituições atingidas no WTC dão primeiras informações

O banco de investimento Morgan Stanley Dean Witter, que ocupava grande espaço no complexo do World Trade Center, informou aos clientes que seus ativos ?estão seguros" e que apesar da tragédia ocorrida ontem, todas as suas operações estão funcionando e assim continuarão". O Morgan disse que, embora fosse o maior locatário do complexo, suas principais operações encontravam-se no centro de Manhattan. Não estavam no WTC as unidades responsáveis por vendas institucionais e corretagem, administração de ativos institucionais, tesouraria e de banco de investimento, disse o Morgan. Cerca de 3.500 pessoas trabalhavam nos escritórios do Morgan no WTC. O Citigroup, cuja corretora Salomon Smith Barney também estava no complexo, informou que a grande maioria de suas operações estão localizadas em outras regiões de Manhattan. A UBS AG. informou acreditar que "um pequeno" número de seus empregados ainda está desaparecido, variando entre dois a seis. Embora os três principais escritórios do banco suíço estivessem no midtown Manhattan, apenas algumas unidades localizavam-se no WTC. O Oppenheimer Funds Inc., que também ocupava boa parte do complexo, informou a seus clientes que suas contas estão seguras. Segundo informação do website da instituição, os registros são mantidos em Denver e back-ups realizados diariamente. A companhia possuía escritórios no 31º e 34º andares da torre sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.