Instituto acusa Chávez de financiar armas para a Bolívia

O governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, está financiando bases militares e entregando armas à Bolívia, disse um alto funcionário de uma instituição britânica especializada em conflitos político-militares no mundo.Christopher Langton, coronel aposentado e diretor da publicação The Military Balance, anualmente elaborada pelo IISS, o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos britânico."Dada a quantidade de armas que a Venezuela está comprando e suas relações estreitas com a Bolívia, assim como problemas internos bolivianos e seu desejo de aumentar sua capacidade militar, deve considerar-se como lógico e real a possibilidade de intercâmbio de armas", declarou o especialista.O informe de 2007 assinala que "há informes de que (a Venezuela também) estava entregando fuzis AK-103 às forças armadas bolivianas".Em uma coletiva de imprensa em Washington, Langton não revelou a fonte das informações, mas disse que a afirmação se baseia nas condições politicas de Venezuela e Bolívia, na aspiração de Chávez em consolidar sua "revolução bolivariana" e na compra de armas feita pela Venezuela, que excede as necessidades do país.Segundo o informe, a Venezuela recebeu ano passado os primeiros 30 mil fuzis de assalto AK-103 Kalashnikov, dos 100.000 que comprou por 54 milhões de dólares; 15 helicópteros russos Mi-17/-26/-35 para o exército por U$ 201 milhões; três helicópteros russos Mi-172 SAR para o serviço de segurança por 26 milhões de dólares e três radares chinós JYL-1 para a defesa aérea no valor de 150 milhões de dólares.O informe ainda ressalta que o governo boliviano do presidente Evo Morales se comprometia, segundo acordo militar bilateral, a receber efetivos militares venezuelanos "em tempos de crise", e aceitar financiamento da Venezuela em instalações militares.Morales não sabe precisamente quantos militares provindos da Venezuela estão na Bolívia, mas disse que a missão dos soldados era humanitária. Segundo o IISS, a Venezuela estava construindo um porto sobre o rio Paraguay e uma base militar, de El Prado, próxima à fronteira com o Brasil, que abrigará 2.500 soldados.A publicação diz ainda que A Venezuela também transferiu à Força Aérea Boliviana dois helicópteros Cougar, incluindo os integrantes do X Grupo de Operações Especiais das forças armadas venezuelanas que o operavam.Morales e seu vice-presidente estão acostumados a usarem os helicópteros para suas viagens internas.O site oficial do IISS traz uma versão do formulário para assinantes, mas também pode ser encomendado mediante pagamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.