Instituto reforça indícios de atividade em reator da Coreia do Norte

Planta nuclear supostamente reativada pode produzir material nuclear para duas bombas por ano

O Estado de S. Paulo,

02 de outubro de 2013 | 16h57

Novas imagens de satélite ampliaram os indícios de que a Coreia do Norte reativou um reator nuclear com capacidades de produzir plutônio para bombas, afirmou um instituto de pesquisa do EUA nesta quarta-feira, 1.

Em Abril, o governo norte-coreano anunciou planos de religar o reator de Nyongbyon, fechado desde 2007 em um acordo de desarmamento. Imagens de satélite feitas em agosto mostraram vapor na área ao redor do prédio do gerador, sugerindo que Pyongyang estava em processo de reativá-lo.

O Instituto EUA-Coreia, da Universidade Johns Hopkins, afirmou que imagens feitas em 19 de setembro mostram a eliminação de vapor por um cano que faria parte do sistema de resfriamento do reator de 5 megawatt. Isso provaria que a planta nuclear foi reativada e seus reatores estão produzindo energia.

O reator da usina de Nyongbyon pode ser usado tanto para gerar eletrecidade ou para produzir componentes para armas nucleares. Uma vez operacional, a usina pode produzir até 6 quilos de plutônio por ano - suficiente para uma ou duas bombas.

Especialistas afirmam que a Coreia do Norte já teria plutônio suficiente para criar de quatro a oito bombas rudimentares. /AP

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Nortereator nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.